Friday at the Movies

Posted on fevereiro 5, 2011

3


Friday At The Movies

Jump to english

Oi pessoas, como vocês estão? Não tenho postado muito porque, praticamente só tenho ido a praia, então não tem muito o que dizer. Aliás, esse é um problema recorrente comigo, então decidi que  vou fazer algumas “colunas” fixas aqui no blog, assim fica mais fácil de manter a regularidade dos posts.  Nas sextas, como hoje, farei um posts sobre os filmes que tenho assistido, e na segunda sobre o ando assistindo na tv. Claro que isso não exclui a possibilidade de rolar um ou outro post individual sobre um filme ou uma série específica, mas desse jeito eu crio o hábito de postar sobre esses assuntos mais regularmente. O de sexta, como vocês podem ver, to começando hoje, mas o de segunda eu vou pular essa semana porque tenho assistido séries de um jeito muito irregular e to atrasada com um monte de coisa. preciso dar uma organizada.

Esses posts também vão servir de incentivo pra eu completar dois projetos pessoais meus pra esse ano. O primeiro é assistir todos os filmes que a minha amiga Lili me recomendou. No início do ano trocamos uma lista dos nossos filmes favoritos e prometemos que assistiríamos um por semana. Eu pretendo cumprir a promessa, só quero ver se ela também vai.

Meu outro projeto é assistir todos os filmes que eu tenho aqui e que acabaram se acumulando, porque eu nunca arranjava tempo para assistí-los. A Lista é meio grande, mas se tudo der certo eu consigo terminar esse ano, também assistindo pelo menos um por semana. Tudo bem que no filme dessa semana, Mary and Max, eu roubei um pouquinho, porque o filme estava nas duas listas.

Meu outro projeto é assistir todos os filmes que eu tenho aqui e que acabaram se acumulando, porque eu nunca arranjava tempo para assistí-los.

Le fabuleux destin d’Amélie Poulain

Eu ouvi tantas pessoas falarem bem desse filme através dos anos que acabei criando umas expectativas bem impossíveis de serem atingidas. E talvez essa seja a razão de eu ter gostado, muito, muito, muito do filme, mas não ter amado. Eu odeio quando hype arruína as coisas pra mim, ainda mais algo tão bonito quanto esse filme, mas tenho uma certa dificuldade em controlar as minhas expectativas. Mas embora o filme não tenha me tocado, particularmente, eu ainda o achei incrível. A fotografia é perfeita, os personagens são engraçados e únicos, e o tom do filme é contagiante.

Le Couperet

Le Couperet (O Corte)

O filme conta a história de um homem que perde seu emprego e depois de passar dois anos e meio desempregado resolve começar a eliminar a concorrência, literalmente. A premissa é interessante, mas a execução falhou um pouco pra mim. Os personagens do filme são excessivamente desconfiados e os métodos que ele usa pra acabar com cada candidato não são muito convincentes. Vale mais pelas interpretações, que são muito boas.

127 Hours

127 Hours

Um filme maravilhoso, que com certeza mereceu as 6 indicações que recebeu no Oscar desse ano. A essa altura acho que todo mundo já sabe que esse filme trata da história de uma alpinista que acabou preso, em um canyon, com seu braço debaixo de uma pedra, durante 127 horas.  O filme se passa praticamente em um só lugar, e com apenas um ator e mesmo assim nunca se torna chato, ao contrário, o filme é eletrizante. James Franco tem seu maior papel até hoje, comandando a atenção em todos os momentos e se mostrando triste, resignado, engraçado, exausto, e insano sem nenhuma dificuldade. Nem preciso dizer que o Danny Boyle deu um show mais uma vez, e conseguiu sugar cada plano que aquelas pedras tinham a oferecer. Eu também gostei muito da trilha sonora de A.R. Rahman, que apesar de ser bem diferente da trilha dele pra Quem Quer Ser Um Milionário, é tão boa quanto.

Love and other Drugs

Love And Other Drugs (Amor e outras Drogas)

Eu já falei o suficiente sobre esse filme e o quanto ele falou comigo então é mais fácil vocês irem ler a minha  review.

Let Me In

Let Me In (Deixe-me Entrar)

Eu fui ver esse filme achando que era algo totalmente diferente e talvez por isso não o tenha aproveitado tanto quanto devia. Eu estava esperando um daqueles filmes de terror com coisas pulando na tela e tentando te assustar a cada minuto, e Let Me In é um tipo de terror totalmente diferente. A coisa mais estranha é que eu geralmente prefiro esse tipo de terror mais calmo e psicológico, mas justo no dia tava no clima pra um filme que te faz pular de susto toda hora. Mas deixando isso lado, esse remake do filme sueco Let The Right One In, é muito bom e retrata a estranha relação de um garoto e uma “coisa” de uma forma ao mesmo tempo muito bonita, e assustadora. Tanto a Chloe Moretz (Kick-Ass) quanto o Kodi Smit-McPhee são atores infantis muito bons e carregam o filme sem nenhum esforço. Eu recomendo muito esse filme pra quem gosta de um terror mais indie. Atualmente em cartaz no Brasil.

Mary and Max

Mary And Max

Um filme incrível e incrivelmente triste sobre um homem de meia idade com Asperger e uma menininha solitária que se tornam amigos por correspondência e juntos descobrem o mundo, do seu jeito bem particular. O filme trata de forma estupenda assuntos como infância, sexualidade, amor, doenças mentais, e acima de tudo, amizade, em todas as suas formas e tamanhos. O filme não é bonito de um jeito clássico, mas acha a beleza nas coisas e pessoas que ninguém quer ter em volta. Nas coisas de que tentamos fugir e que tentamos enterrar tão fundo a ponto de esquecermos que um dia existiram. Talvez esse filme não fale tanto contigo se você teve a infância perfeita, se você nunca foi vítima de Bulling na escola e se você nunca sonhou com amigos imaginários, mas eu acho que é um filme obrigatório pra todos os “excluídos”.

E vocês, o que assistiram essa semana?

—{—}—


Hi guys, how are you doing? It’s been a little bit low on posts around here because I’ve mostly been going to the beach, like, a lot, so there’s not much to tell, but I’ve decided that I need some fixed posts to help me keep this blog going regularly, so I decided to do a weekly post about the movies I’ve been watching, and another one about tv. I’ll post the movie column every friday and the tv one every Monday. Of course that does not exclude the possibility of me doing a full post on a single movie or tv show, but this way I get to keep track of everything I’ll watch this year, and my fresh opinions on each one. The Friday one is starting today, but I’m going to skip this Monday because right know my tv viewing is kind of a mess. I need to organize myself a little better if I”m really gonna do this.

I’m also trying to accomplish two personal projects with this. The first one is to watch every movie my friend Lili recommended me. At the beginning of the year we swapped lists of our favourite movies and promised each other we would watch them all, one per week. I plan on keeping the promise, let’s see if she does the same!

My other project is to watch a bunch of movies I have acquired in the last few years, but ended up never watching. The List is kind of big, but I’m hoping to finish it this year too, also one per week, at least.  This week the movie I chose, Mary and Max,  is kind of a cheat, because it was on both lists.

Le fabuleux destin d’Amélie Poulain

I’ve heard so many people talk about this movie throughout the years that I had some pretty impossible expectations, and that’s maybe the reason that while I really, really liked this movie, I didn’t love it. It sucks when hype ruins something so beautiful like this movie, but it does happen and its very difficult to control your expectations. But even though it didn’t particularly touch me, the movie is amazing! The cinematography is perfect, the characters are funny in their unique ways, and the tone of the movie is just lovely.

Le Couperet

Le Couperet (The Ax)

The movie tells the tale of a men that loses this job and after 2 years and a half of unemployment, decides to take matters into his on hands and starts to, literally, eliminate the competition. The premise is very interesting but the execution fails a bit for me. Everyone in this movie seems weirdly alarmed by the tiniest things, and the way he goes about eliminating his adversaries is not exactly believable.

127 Hours

127 Hours

An amazing movie that very deservedly got 6 nominations in this year’s Oscar Awards. Everyone reading this probably already know that the movie tells the real life story of a climber that got trapped with his arm under a rock for 127 hours. The movie takes place almost entirely in one location and with one actor, and it never, never gets boring. James Franco gives the performance of his career here, commanding the screen the whole time, and switching between funny, resigned, sad, desperate, exhausted and crazy effortlessly. This pretty much goes without saying but Danny Boyle delivered again in this film, managing to shoot every inch of those rocks, in pretty much every way possible, and making it look gorgeous. Also, I loved the soundtrack by A.R. Rahman. it’s very different from his work in Slumdog Millionaire, of course, but just as good.

Love and other Drugs

Love And Other Drugs

I have already talked at length about this movie, and how much I loved it, so go and read my review.

Let Me In

Let Me In

I went to see this movie with a totally wrong mindset and maybe that’s the reason i didn’t enjoy it as much as I could’ve. I was expecting a very scary movie, the kind that makes you jump out of your seat and stuff, and that’s not it, at all. Well at least, not for me, people are scared by different things, right? But the weird thing is that I usually prefer calmer, more psychological horror films, like this one, but because I thought it would be a movie in the “scary” genre I was expecting something to jump out in front of me the whole time, and that never happened. But leaving that aside, this remake of the Swedish “Let the Right One In” is very good, and does an amazing job of portraying the deeply disturbing relationship between a kid and a “thing”. Both Chloe Moretz and Kodi Smit-McPhee are incredible child actors and totally carry this movie. I strongly recommend this one for those who like alternative horror.

Mary and Max

Mary And Max

A wonderful movie and very sad one two, about an Aspie man and a lonely girl who become pen pals and discover the world, in their very particular way. The movie is an stunning observation on childhood, mental illness, and most of all, friendship, in all of its shapes and sizes. The movie is not pretty in the usual way, but it finds the beauty in things and people that nobody wants around. In things that we try to run away from, and bury deep down in ourselves. Maybe this movie will not touch you so deeply if you had the perfect childhood, if you’re never bullied in school, and if you never dreamt about imaginary friends, but I think it’s an obligatory movie for every outcast.

What about you? What did you watch this week?

Posted in: Film